Cinesystem anuncia investimento da Stratus e já prepara abertura de capital

Estrutura de investimento conta com a participação do Fundo Hamilton Lane

Rede Cinesystem Cinemas – empresa que opera mais de 100 salas de exibição de cinema em todo o Brasil, anuncÂncoraiou hoje o fechamento do investimento do Grupo Stratus – empresa brasileira de private equity com foco no middle-market – e também da gestora de fundos Hamilton Lane, dando sequência a ambicioso plano de crescimento e ao processo de abertura de capital.

A transação, contratada em 2012, prevê investimentos de R$ 350 milhões em cinco anos, para que a empresa consolide sua posição no grupo dos cinco maiores exibidores do País, com o total em torno de 350 salas de exibição. O aporte inicial de R$ 40 milhões resultará na implantação de um modelo de governança nos padrões do mercado de capitais, com os empreendedores alinhados aos investidores em modelo de controle compartilhado. O Fundo Stratus passa a deter 42% do capital da empresa, que terá a holding Agroup, liderada por Marcos Barros, na posição de maior acionista individual.

Fundada em 2003 por Marcos Barros, CEO da empresa, a Cinesystem é sediada em Maringá (PR), opera 106 salas em oito estados, do Maranhão ao Rio Grande do Sul, e tem crescido principalmente em cidades de médio porte. Competindo com empresas multinacionais, a Cinesystem é pioneira em avanços tecnológicos do setor, como a implantação do autosserviço, a digitalização das salas de exibição e o sistema de som Dolby® Atmos™.

Perspectiva

O setor de exibição passa por um estágio muito positivo no mundo todo e no Brasil em particular, reafirmando posição de destaque entre as opções audiovisuais. As salas de cinema têm acompanhado a expansão já ocorrida no setor de shopping centers, além de trazer inovações tecnológicas que têm tornado a experiência do públicomais interessante e ampliado a demanda.  A despeito disso, o número de salas de exibição no Brasil está ainda muito aquém do potencial, mesmo comparando com outros países emergentes e os principais países da América Latina.

“Mais de 90% das cidades brasileiras não têm telas de cinema. O Brasil conta com número próximo de 90 mil habitantes por sala, indicando penetração muito baixa em relação ao México e Argentina, que têm, respectivamente, menos de 30 mil ede 40mil habitantes por sala”, destaca Eduardo Oliveira, sócio da Stratus. “Analisamos este mercado por três anos, interagimos com várias empresas no Brasil e no exterior e ficamos impressionados com o plano da Cinesystem, pelo fato da empresa ser muito organizada e contar com equipe profissionalizada e competente”, acrescenta Oliveira

Marcos Barros conta que a Cinesystem vinha crescendo a partir de uma estrutura inicial de várias empresas independentes, com uma pequena estrutura de serviços centralizada, e funcionou assim até 2012 e parte de 2013. “Gradativamente consolidamos essa estrutura e, chegamos recentemente à configuração compatível com a entrada de um fundo e a abertura de capital. Passamos de 63 salas em 2011, para 80 em 2012, chegandoaté as 106 atuais. A previsão é termos 150 salas até o final de 2014, com aproximadamente 7,5 milhões de ingressos”, afirma.

Segundo o CEO da Cinesystem, o momento é de estruturar a governança e a base de capital para seguir crescendo de forma sustentável. “Contratamos com a Stratus em 2012 e vimos preparando os passos para o fechamento. Agora a Cinesystem quer ser a primeira empresa brasileira do setor com ações na BM&F/BOVESPA e liderar o crescimento do mercado, contando com o apoio da Stratus e do Hamilton Lane”, conclui Barros.

Uma das principais exibidoras do País, a Rede Cinesystem Cinemas iniciou operações em 2003. Até 2012, o crescimento ocorreu com estrutura de empresas independentes e que foram consolidadas gradativamente até o fechamento de negociação com o Fundo Stratus, seguindo-se uma série de passos formais precedentes à execução da transação de investimento então contratada. Hoje são 106 salas, distribuídas em oito estados brasileiros. Pioneira entre a indústria cinematográfica nacional, a Cinesystem foi precursora da digitalização das salas no Brasil, além de trazer para o País o conceito inédito de autosserviço.

Mais informações: www.cinesystem.com.br

Sobre o Grupo Stratus

Fundado em 1999, o Grupo Stratus é especializado no segmento de middle-market private equity. O Grupo Stratus investe em empresas e setores com alto potencial de crescimento e/ou consolidação.

O Grupo Stratus teve um de seus primeiros fundos, Stratus GC I, classificado em primeiro lugar no critério de retorno por múltiplo de capital, em vários rankings internacionais.

Em 2011, o Grupo Stratus foi finalista do prêmio global Sustainable Asset Manager of the Year pelo Financial Times e IFC/Banco Mundial.Em 2013, recebeu o prêmio High Impact Fund Manager – como gestor de fundos de maior impacto junto às empresas investidas em toda a América Latina, entregue em Guadalajara, pelo presidente do México, Enrique Peña Nieto, e pelo presidente do BID, Luis Alberto Moreno.

Mais informações: www.stratusbr.com

Sobre o Hamilton Lane

Hamilton Lane é uma instituição independente que presta serviços discricionários e não discricionários de gestão de ativos de private equity para investidores sofisticados no mundo todo. Com escritórios nos Estados Unidos, Londres, Hong Kong, Rio de Janeiro, TelAviv e Tokio, Hamilton Lane oferece uma gama completa de produtos de investimento e serviços que possibilitam o acesso de clientes à classe de ativos private equity em base global e customizada. Fundado em 1991, Hamilton Lane tem mais de 200 profissionais e mais de US$ 170 bilhões em ativos totais sob gestão e supervisão.

Anúncios

Categorias: notícias de nossos clientes

Siga a a+mais

Acompanhe as mais recentes notícias de nossos clientes.

%d blogueiros gostam disto: